• LACEN

Nossa História

Resgate Histórico
  • 1894: Laboratorio de Analyses Chimicas e Microscopicas - Dr. Trajano Reis / Gov. Francisco Xavier da Silva
  • 1908: Compra de equipamentos - Cel. Luiz A. Xavier
  • 1909: Análise do leite, vinho, cerveja, análise de urina...
  • 1934: Pavilhão Leocádio Correia
  • 1938: Laboratório Geral do Estado
  • 1981- Lab. de Pesquisas Biológicas João Xavier Vianna
  • 1988: Lab. Central de Saúde Pública do Paraná – LACEN/PR
  • 2004: Novo LACEN – Dr. Cláudio Murilo Xavier / Gov. Roberto Requião
  • LACEN/PR. Desde 1894 a serviço da Saúde Pública do Paraná
No úlltimo quartel do século XIX as ciências naturais desenvolveram-se rapidamente, alcançando enorme prestígio na medicina. A emergência da bacteriologia médica apareceu para responder ao problema da causação da doença, enfatizando as relações de causa e efeito entre germes e doenças. O estudo das doenças poderia, assim, prosseguir com rumo certo, sem ser desviado por considerações sociais e reflexões sobre a política social.

Ao mesmo tempo em que estava proclamando a bacteriologia como verdade médica definitiva, concebia-se a idéia de investigar sistematicamente problemas e determinar como a vida e a saúde são equacionadas à luz da medicina e das condições ambientais de higiene. Nesse contexto assumiu papel significativo o laboratório, servindo-se de técnicas e práticas ancestrais que respaldavam a ciência na época.

O laboratório contemporâneo, conquanto resguarde algumas características que o precederam, é uma instituição renovada. Hoje sua missão excede em muito a proposta que lhe deu origem. Mudaram sua finalidade, a técnica, seus sujeitos e projetos de trabalho. E o elemento mais constante dessa trajetória tem ido o avanço da ciência aplicado ao bem-estar do homem.

Muito desta trajetória está configurada no Laboratório Central do Estado do Paraná – LACEN. Fundado em 21 de dezembro de 1894, pelo Dr. Trajano Joaquim dos Reis, como uma medida de humanidade e progresso, aos poucos frutificou acompanhando o ritmo de desenvolvimento do Estado, ampliando, assim, sua função social e consolidando uma rede de relações.

Na defesa e amparo da saúde pública do Estado, respondeu desde sua criação pela pesquisa e pela divulgação de novos métodos que visavam aprimorar a qualidade, eficiência e eficácia e seus processos, contando com um apreciável patrimônio de assistência social que atinge todo Estado, além da cooperação de cientistas notáveis.

O LACEN cresceu sob a marca das transformações, ora interferindo em todos os assuntos referentes à saúde pública, ora promovendo e difundindo conhecimentos médico-laboratoriais, ora ainda dando soluções a problemas de caráter social que surgiam. Teve de ser forte também nos momentos difíceis do país. Mas sempre atuante em seu tempo, integrado ao panorama nacional e sem perder de vista as perspectivas medicas e sociais a que e destinava, traduz-se hoje numa significativa instituição de saúde pública no Paraná.

LACEN: o novo paradigma

Ao completar mais de um século de existência, o LACEN é chamado uma vez mais a dar respostas de vanguarda diante da realidade que se apresenta.
No Brasil, os princípios constitucionais asseguram o direito à saúde, ao progresso das ciências e a garantia de um meio ambiente equilibrado, que permita a sadia qualidade de vida. O próprio processo de democratização nacional abriu novas perspectivas de solução para problemas que atingem nossa população, tanto na área social como da assistência médica. Entre elas a proposta de descentralização da política administrativa fortalecendo os municípios, levando inevitavelmente a reformas.

Nesse contexto, o Governo Federal propôs a implantação de uma rede de laboratórios através da Lei Orgânica de Saúde 8.080 de 19 de setembro de 1990, em decorrência das mudanças ocorridas nas conceituações teóricas e nas práticas desenvolvidas pelo setor da saúde. Essa legislação nacional vai ao encontro dos programas do Ministério da Saúde e, particularmente, da Vigilância Epidemiológica.

O Paraná, acompanhando o fenômeno nacional, cria a Rede Estadual de Laboratórios de Saúde Pública integrada ao SUS pela Resolução nº 32/96 de 30 de abril de 1994, da Secretaria de Estado da Saúde. Trata-se de uma rede hierarquizada de Laboratórios oferecendo suporte ao sistema de vigilância epidemiológica na implementação de pesquisas de campo e exercendo apoio à investigação de epidemias e etiologias não conhecidas.

Ao LACEN, coube uma dupla função: compor a Rede Estadual de Laboratórios de Biologia Medica e a Rede Estadual de Laboratórios de Controle de Qualidade em Saúde, além de servir de elo entre as várias regiões do Estado e o Sistema Nacional.

Tal rede estadual de laboratórios constitui órgão de referência, responsável pela elaboração de normas técnicas, treinamento pessoal, supervisão, consultoria a serem oferecidos aos demais laboratórios oficiais.

Sabemos que as transformações do panorama político nacional relativo à saúde podem levar a mudanças. Sabemos também que os avanços das pesquisas e das investigações científicos levarão a novas descobertas, dando respostas aos nossos desafios presentes, aqueles relativos à qualidade de vida, ao meio ambiente, às condições de trabalho, às doenças epidêmicas, entre outros.

A Secretaria de Estado da Saúde, o Instituto de Saúde do Paraná e o LACEN formaram um grupo de trabalho para não só analisar o desempenho institucional do laboratório como também de redefinir metas e objetivos.

Foram identificados quatro pontos estratégicos que nortearão a modernização do LACEN, a saber: reestruturação da Rede Estadual de Laboratórios – REDELAB; a modernização do LACEN, a construção de uma sede e finalmente a gestão da qualidade total.

Quanto à Rede, a estratégia central reside na descentralização de diagnósticos laboratoriais mais sofisticados e na conseqüente implementação de laboratórios de referências nas regiões do Estado, obedecendo a uma hierarquização dos serviços laboratoriais de acordo com a legislação oficial.

Quanto à modernização, refere-se ao aprimoramento de técnicas avançadas e de análise mais complexas, a fim de garantir a agilidade e a qualidade dos serviços, valendo-se de modernos métodos diagnósticos e equipamentos automatizados e avançados.

O novo LACEN é, na verdade, uma velha reivindicação (desde 1952). Quanto mais são ampliados os serviços por ele oferecido, mais urgente era a construção de um laboratório moderno e planejado que propicie as condições de segurança, para a efetiva realização de todas as suas funções. Além disso, a atual sede é tombada pelo Patrimônio Histórico de Curitiba, o que limita uma série de reformas necessárias.

O programa de Gestão da Qualidade Total visa a melhoria dos serviços, para torná-los mais eficazes, ágeis e capazes de suprir as necessidades do usuário. Nesse sentido, ele define o conjunto de atividades necessárias para a produção de resultados eficazes e confiáveis em todas as ações do laboratório. Tal programa atende as necessidades profissionais, éticas e morais, além de proporcionar um mecanismo de proteção legal dos profissionais de serviços.

A realização de tais propostas tornará o LACEN melhor equipado e, por extensão, permitirá uma contribuição decisiva, também, no processo de modernização dos serviços de saúde no Paraná.

Ao analisarmos a trajetória do LACEN ao longo de sua caminhada histórica, deparamo-nos com duas frentes de atuação: manter o programa de gestão de qualidade total, assegurando a qualidade e a eficiência de seus serviços, e implantar definitivamente a rede, para torná-lo um centro de referência para o sul do país e, quiçá, da América Latina.


Recomendar esta página via e-mail: